imagem-
05-03-2020 Secretária de Estado apela à união e solidariedade

A secretária de Estado para Família e Promoção da Mulher, Ruth Mixinge, apelou nesta quarta-feira, em Luanda, à união das famílias e à promoção da solidariedade social para um país melhor.

Segundo Ruth Mixinge, precisa-se cada vez mais de se ter a noção de responsabilidade e que o desenvolvimento do país depende do trabalho feito, actualmente, nas famílias e nas comunidades.

A responsável falava na abertura da jornada nacional sócio comunitária para a moralização da sociedade, organizada pelo Movimento de Apoio Solidário de Angola (Movangola), sob o lema “A Moralização da Sociedade e o Combate à Corrupção”.

Na ocasião, pediu às autoridades tradicionais para que ajudem a promover os valores morais, cívicos e comportamentais das crianças, jovens e dos adultos a fim de se construir uma Angola melhor.

Ruth Mixinge apelou, igualmente, à união de todos em prol da promoção da igualdade e da equidade do género.

Acrescentou que o encontro, para além de ser um acto de cidadania, reveste-se de grande importância no âmbito da acção cívica na moralização da sociedade, cuja responsabilidade é de todos, em particular das mulheres que têm um especial e particular papel na educação, formação e desenvolvimento integral das crianças e dos jovens, assim como na estabilidade das famílias, promoção do diálogo e empoderamento familiar.

Felicitou a MOVANGOLA pela iniciativa que vem apoiar os esforços do Executivo angolano para proporcionar maior consciencialização da população, com destaque para a juventude, como força motriz da sociedade, partícipes no processo de moralização, na gestão transparente do erário, bem como no combate à corrupção, ao nepotismo e à impunidade.

Criado a 25 de Janeiro de 2013, o Movimento de Apoio Solidário de Angola (Movangola) tem representações provinciais em todo o país.

O seu objecto social é apoiar às comunidades mais vulneráveis.  Distribui bens matérias e de consumo, bem como desenvolvem programas socio-comunitários, desportivos, culturais e recreativas.

Fonte: Angop