imagem-
22-09-2020 Presidente da República cria Conselho Económico e Social

O Presidente da República, João Lourenço, criou, esta segunda-feira, o Conselho Económico e Social, um novo espaço de diálogo com a sociedade.

Em Nota de Imprensa, a Casa Civil do Presidente da República refere que o órgão dá expressão e solidez ao princípio “Presidência aberta”, adoptado por João Lourenço desde o início do seu mandato.

Acrescenta que a criação desta tribuna de auscultação e interacção havia sido anunciada pelo Presidente da República em Maio último, em Luanda, num encontro com representantes da sociedade civil, para avaliação do impacto da covid-19 nas empresas e nas famílias.

A existência do Conselho Económico e Social vai permitir que o Titular do Poder Executivo possa receber contribuições de figuras relevantes ligadas às comunidades empresarial, científica e académica, às cooperativas e às associações que se ocupam do desenvolvimento sócio-económico da mulher e dos jovens, segundo a Nota.

A criação do Conselho visa assegurar uma participação mais activa dos seus integrantes na programação e execução das tarefas do desenvolvimento nacional, esclarece o documento.

O Conselho, prossegue a nota da Casa Civil do PR, tem ainda por finalidade reforçar a materialização da agenda de inclusão social e reconhecimento da meritocracia, que está a ser desenvolvida pelo Executivo angolano.

Compõem o Conselho Económico e Social quarenta e cinco membros, especialistas nas áreas das ciências económicas e sociais, bem como empresários e gestores com experiência notável ao nível nacional e internacional, que cumprirão um mandato de dois anos.

Foram já designados quarenta individualidades para o referido Conselho, Adérito João Saramago Areias Pereira, Albano da Silva Lussati, André Amorim, António Carlos Cambuta, Belarmino Hungulo Jelembi, Carlos Alberto Amaral Rosado de Carvalho, Carlos Lopes, Cláudio Pinheiro Pinto Macedo, Domingos Vieira Vunge e Hernany Martins Pena Luís.

Ismael Abraão Gaspar Martins, João Manuel Mateus Gomes de Macedo, João Manuel, Jorge Hilário, José Carlos Manuel de Oliveira Cunha, José Jaime Agostinho de Sousa Freitas, José Ludovino Severino de Vasconcelos, José Octávio Serra Van-Dúnem, Laurinda de Jesus Fernandes Hoygaard, Lizete da Conceição Manuel Gonga, Manuel José Alves da Rocha, Manuel Victoriano Sumbula e Maria Fernanda Azevedo fazem igualmente parte do Conselho.

Integram também o órgão Maria Helena Ramos Pereira dos Santos Miguel, Mário Jorge Faria da Cruz, Mário Nelson Cardoso Maximino, Nelson Fidel Candundo Carrinho, Nuno Borges, Paulo Cabral Pedro Gaspar, Paulo Neto, Pedro Carmo Manuel Pereira, Pedro Godinho Domingos e Precioso Domingos.

Completam a lista Ramiro Manuel Barreira, Salvador Rodrigues, Sérgio Zeferino de Assis Calundungo, Virgínia Maria Abrunhosa Lacerda Quartin, Vladimir Kiluange Agrias Russo, Wanderley Augusto Ribeiro e Yuri de Gilson Cassumba Quixina.

 O Conselho Económico e Social é um órgão de reflexão de questões de especialidade macro-económica, empresarial e social, que está a disposição do Titular do Poder Executivo para efeitos de consulta em matérias do interesse do Executivo.

Trata-se de um órgão autónomo que não integra a Administração Pública.