imagem-
08-01-2020 O Dia da Cultura Nacional

O 8 de Janeiro, como dia da Cultura Nacional, foi adoptado tendo como referência o discurso do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, em 1979 na União dos Escritores Angolanos (UEA), na tomada de posse dos corpos sociais.

Na altura defendera que “desenvolver a cultura não significa submetê-la a outras”.

O poeta e político fizera uma abordagem sobre a Cultura Nacional, que passou a ser referência fundamental em todas as discussões sobre o assunto.

O lema escolhido para as comemorações do dia Nacional da Cultura em 2020, “A cultura e a consolidação da nação Angola”, expressa a concretização do pensamento de Neto na consumação da nação angolana com a conservação dos seus usos e costumes.

De acordo com “Termos de referência da realização do dia 8 de Janeiro”, do Ministério da Cultura, as comemorações do dia nacional da Cultura terão como palco o município do Cazenga, com manifestações de animação cultural no âmbito do projecto “Cultura no meu Bairro”, e “Simultâneas” seguida de batucadas do carnaval.

Constam das manifestações dos povos angolanos rituais como Chikumbi, um rito de iniciação feminina em Cabinda, os Akixe ou bailarinos mascarados, preparados pela Mukanda, a escola tradicional de iniciação masculina entre o povo Cokwe, a dança fundura, interpretada pelas jovens kwanyamas, na sua festa de puberdade.

Danças como a cabetula, o semba, varina, a cidralia, kazukuta e a Dizanda, executadas principalmente nos desfiles carnavalescos, claramente diferenciadas pelos seus ritmos, passos, coreografias e indumentárias próprias.

No repertório cultural angolano há a destacar nomes sonantes como do recém falecido Zé Kafala, um expoente da trova, os músicos Elias Diakimuezo, Rui Mingas   Bonga,Yola Semedo, entre outros, os artistas plásticos Tomás Ana “ Etona”,  Mawete Patrício, Ulófe Griof, Alberto Moma, Serafim  Serlon, Van e Ole.

Angola também conta com um leque de escritores que tem, através das suas obras, retratando ao mundo as vivências dos povos residentes neste pais, com destaque para Wanhenga Xitu, Jofre Rocha, Manuel Rui Monteiro, Óscar Ribas, Frederico Cardoso, Fragata de Morais, sem esquecer o poeta maior, António Agostinho Neto.   

Os festejos do dia da Cultura Nacional decorrem de 7 a 31 de Janeiro, em todo o país. O “8 de Janeiro” foi aprovada pelo decreto nº 21 e publicado no Diário da República n.º 87, I Série, de Novembro de 1986, em homenagem ao discurso sobre a Cultura Nacional em 1979.

 

Fonte: Angop