imagem-
02-06-2020 Angola e França abordam impacto económico da covid-19

Os Presidentes de Angola, João Lourenço, e de França, Emmanuel Macron, mantiveram esta segunda-feira uma conversa telefónica, tendo abordado temas actuais, com destaque para o impacto da covid-19 sobre a economia mundial e os seus reflexos em Angola.

Em nota, o Secretariado de Imprensa do Presidente da República refere que o Presidente João Lourenço fez um relato ao homólogo gaulês do que está a ser feito pelo Governo angolano.

O Chefe de Estado angolano destacou o investimento de recursos na aquisição de meios e equipamento de biossegurança, para enfrentar o vírus, a resposta determinada da classe empresarial, para que a economia continue a funcionar e, sobretudo, que seja diversificada.  

Segundo o documento, ao telefone, os dois Chefes de Estado abordaram também a questão do alívio da dívida dos países africanos, para a qual existe uma iniciativa a nível do G-20, “com um papel muito empenhado da França”.

O Presidente João Lourenço exprimiu o interesse de Angola em aderir a essa iniciativa, o que já fez por via de acções que estão a ser empreendidas pelo Ministério das Finanças.

João Lourenço e Emmanuel Macron aproveitaram também para abordar questões regionais, como a actualidade política na República Centro Africana e o clima de instabilidade que se instalou na fronteira entre a República Democrática do Congo e a Zâmbia.

Os estadistas defenderam a necessidade de se trabalhar para que se realizem, no tempo certo, as eleições previstas para a República Centro Africana.

Em relação ao momento de tensão fronteiriça entre o Congo Democrático e a Zâmbia, manifestaram a esperança de que venham a ser coroadas de êxito as diligências que estão a ser feitas pelo medianeiro, o Presidente Denis Sassou  Nguesso, do Congo.

Cooperação Angola-França

As relações diplomáticas entre os dois Estados foram estabelecidas em Fevereiro de 1976.

As bases da cooperação bilateral foram criadas, em 1982, com a assinatura do Acordo Geral de Cooperação.

Os dois países partilham diversos interesses económicos, tendo o comércio bilateral atingido 1,4 mil milhões de euros, em 2013.

Em 2014, as importações de França para Angola alcançaram um valor estimado em 770 milhões de euros.

As importações são constituídas, basicamente, por equipamento para utilização na indústria petrolífera, produtos alimentares e bens de consumo diversos.

Angola exporta para França petróleo bruto. A empresa francesa Total tornou-se na primeira operadora petrolífera em Angola, com uma produção diária na ordem dos 650 mil barris.

Os dois países têm uma cooperação cultural e científica forte, especialmente no domínio do ensino superior.

Esta cooperação foi reforçada com a assinatura, a 29 de Abril de 2014, do acordo entre os Governo no domínio do Ensino Superior e da formação de quadros, válido por cinco anos.

 Fonte: Angop