imagem-
19-08-2020 PRODESI absorve AKz 132,7 mil milhões

Cento e 32,7 mil milhões de Kwanzas (AKZ), correspondentes a 54 projectos, foram financiados, desde 2019, por instituições bancárias do país, no âmbito do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI).

Deste valor, AKz 5,1 mil milhões serviram para suportar as medidas de alívio económico, tendo suportado 21 projectos e AKz 3,9 mil milhões para dois projectos ligados ao Programa de Apoio ao Crédito (PAC).

Os dados foram apresentados nos encontros de balanço de implementação do programa, realizados de 10 a 16 de Agosto, no âmbito do PRODESI e do Programa de Reconversão da Economia Informal (PREI).

Conforme nota do Ministério da Economia e Planeamento, o serviço de apoio ao crédito e as vendas têm registado 4.484 pedidos, mais 95 do que na semana transacta.

Deste leque, 2.800 pedidos encontram-se activos na base de dados, sendo que os 2.270 estão na fase de constituição de dossier de crédito.

Relativamente aos projectos aprovados e desembolsados durante a semana em análise, reportou-se um total de 254 projectos aprovados, mais 38 do que na semana anterior.

Por outro lado, ainda na semana transacta, 10 projectos aprovados viram os seus créditos desembolsados, ou seja, mais 10 do que na semana anterior.

Os 10 desembolsos foram do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), ao abrigo das linhas de crédito do DP 98/20, de 9 de Abril, no âmbito das Medidas do Alívio Económico.

Quanto ao acompanhamento dos projectos já desembolsados, dos 54 projectos em acompanhamento, até ao momento já foram visitadas nove empresas, mais uma do que na semana anterior.

O Briefing do Ministério da Economia e Planeamento, com base nas actividades de 10 a 16 deste mês, reporta também o encontro habitual com os bancos envolvidos cujo objectivo foi analisar a operacionalização do Programa de Apoio ao Crédito (PAC).

Durante o encontro, foram abordados temas como a fase de aprovação dos projectos na banca, principais constrangimentos e perspectivas para a sua aprovação.

No âmbito da celebração de contratos de compra futura entre os produtores e os operadores económicos do ramo da distribuição foram registados um total de 106 contratos, mais 88 que na semana passada.

Nos encontros, realizados nos seis dias, solicitou-se maior engajamento da banca comercial na divulgação e simplificação das condições de acesso ao crédito nas agências bancárias de todo o país, assim como o tempestivo desembolso dos projectos aprovados.

No âmbito da celebração de contratos de compra futura entre os produtores e os operadores económicos do ramo da distribuição foram registados um total de 106 contratos, mais 88 que na semana passada.

Dos dados reportados pelos Gabinetes Provinciais de Desenvolvimento Económico Integrado destacam-se os das províncias do Bié (24), Huambo (17), Cunene (17), Luanda (12), Huíla (14), Malanje (8), Zaire (6), e Lunda Sul com (4).

Com base na dinâmica da subida exponencial dos números, até final de 2020, o ministério poderá alcançar a meta estabelecida de mil contratos celebrados.

Ainda neste domínio, prosseguiu-se com o cadastramento dos produtores nacionais no Portal da Divulgação da Produção Nacional onde estão agora inseridos 2.957 produtores, mais 1.529 do que na semana anterior.

Em termos de distribuição territorial, os produtores registados no PPN, acumulados por província, estão representados na Lunda Sul (307), Huambo (259), Cunene (226), Cuanza Norte (203), Luanda (196), Zaire (183), Benguela (182), Bié (164), Cabinda (163), Huíla (158), Malanje (150), Uíge (139), Cuanza Sul (139), Namibe (130), Moxico (125), Bengo (114), Lunda Norte (94), e Cuando Cubango (25).

Entretanto, para permitir o escoamento dos produtos, mantém-se o levantamento dos operadores de transporte de mercadoria registados no PPN a nível das 18 províncias.

Até à data, o registo é de 1296, mais 81 que na semana passada, nomeadamente, Cuanza Sul (463), Cuanza Norte (171), Cunene (92), Zaire (82), Namibe (75), Luanda (74), Bengo (69), Lunda Norte (65), Huila (55), Malanje (52), Benguela (24), Cabinda (21), Lunda Sul (17), Cuando Cubango (15), Moxico (9), Bié (8), Uíge (3), e Huambo (1).

 O PPN regista 2074 viaturas, distribuídas da seguinte forma: Huíla (525), Cuanza Sul (464), Cuanza Norte (179), Cabinda (177), Namibe (148), Cunene (91), Benguela (90), Zaire (82), Bengo (69), Lunda Norte (65), Malanje (61), Luanda (52), Cuando Cubango (23), Uíge (16), Lunda Sul (15), Moxico (11), Bié (5) e Huambo (1).

 

Fonte: Angop