imagem-
21-08-2020 ONU solicita mais solidariedade na luta contra a Covid-19

A Organização da Nações Unidas (ONU) solicitou, nesta quarta-feira, maior solidariedade dos países desenvolvidos em relação aos subdesenvolvidos na luta contra a Covid-19, principalmente no acesso a uma provável vacina.

O apelo veio do secretário-geral da ONU, António Gutierres, quando discursava na abertura da 5ª Conferência Mundial  de Presidente dos Parlamentos, que decorre de forma virtual e onde Angola participa com uma delegação chefiada pelo presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos.

Lembrou que o mundo já passou os cerca de 21 milhões de casos e mais de uma milhão de mortos, enfrentando uma crise socioeconómica jamais vista.

Segundo António Gutierres, deve haver maior apoio para que as pessoas possam ter acesso a vacinas de forma fácil, bem como a beneficiarem do fornecimento de equipamentos e médicos.

“A responsabilidade para a erradicação é urgente”, sublinhou o português, para quem a ONU tem estado a trabalhar em várias fontes para travar a cadeia de transmissão e recuperar mais pacientes.

 “Infelizmente não podemos voltar ao trabalho como no passado, mas temos de fazer coisas acertadas para que o mundo seja melhor”, afirmou.

Aos parlamentos, António Gutierres apelou a produzir legislação para responder às consequências da Covid-19 e o desenvolvimento sustentável, realçando a importância da parceria internacional.

Agenda:

Subordinada ao tema “Liderança parlamentar mobilizada por um multilateralismo mais eficaz que proporciona paz e desenvolvimento sustentável para as pessoas e o planeta”, os debates, para além da Covid-19, giraram também em torno das questões climáticas.

A propósito, o secretário-geral da ONU criticou o facto de nenhum país estar a responder aos desafios em relação às questões climáticas, apesar de reconhecer progressos em torno da sensibilização e consciencialização da necessidade de preservar o ecossistema.

Lamentou a fraca implementação pelos Estados dos acordos internacionais nesta matéria, sugerindo aos governos que estejam mais atentos ao meio ambiente através da criação de políticas e soluções para a sua maior preservação até 2030.

Em relação ao desenvolvimento sustentável, defendeu um novo acordo internacional para a garantia de oportunidades que tragam mais receitas e um mundo mais justo para os países subdesenvolvidos.

Entre vários assuntos, a reunião, a ser complementada com uma conferência presencial a ter lugar em Viena, na Áustria, no próximo ano, está a discutir temas como “intensificação da acção parlamentar: a emergência da alteração climática” e “mobilidade humana em busca de uma vida melhor: desafios, oportunidades e soluções”.

Temas como “melhorar a governação, diminuir a distância entre os parlamentos e o povo” e “formar economias inclusivas e sustentáveis que asseguram o bem-estar e justiça para todos”, fazem igualmente parte da agenda.

Presidente da AN da discursa quinta-feira:

A deputada Josefina Diakité, em declarações à imprensa, disse que o presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, intervém no certame na quinta-feira, último dia, devendo fazer uma abordagem sobre o impacto da Covid-19 nas economias africanas.

Deverá também aflorar o desenvolvimento sustentável, fazendo uma incursão sobre a importância da formalização da economia informal para aumentar as receitas dos estados e, fundamentalmente, para a salvaguarda da qualidade de vida dos cidadãos

A reunião é organizada pela União Interparlamentar em colaboração com o parlamento austríaco e as Nações Unidas

A 4ª Conferência Mundial dos Presidentes dos Parlamentos foi realizada em 2015, na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque.

 

Fonte:Angop