imagem-
02-09-2020 Ministro quer legalidade no terreno do Centro Emissor da TPA

O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, manifestou, nesta terça-feira, preocupação face a ocupação ilegal do terreno do Centro Emissor da Televisão Pública de Angola (TPA) e da Rádio Nacional de Angola (RNA), no município de Viana.

O governante manifestou tal inquietação no final de uma visita de constatação às Edições Novembro, ao Centro Emissor da TPA e da RNA, no âmbito de uma jornada destinada a aferir a situação dos órgãos públicos de comunicação social.

Manuel Homem referiu que, para se ultrapassar tal situação, o Conselho de Administração da TPA deverá trabalhar com a Administração do Município, para que rapidamente se reponha a legalidade no espaço em causa.

“Lançamos um apelo às nossas populações para que não usem espaços que não são da sua pertença, porque cria constrangimentos operacionais e organizacionais”, reforçou o ministro.

Sobre o processo de modernização da TPA, o ministro frisou que o programa de migração digital está na fase piloto e vai permitir o acesso a todo o território nacional da televisão digital por satélite.

“O projecto- piloto de migração digital já está a funcionar em Luanda. Também temos um programa que irá permitir termos uma emissão da televisão digital por satélite, facilitando o acesso da televisão aos cidadãos em todo país”, disse.

A segunda fase das visitas de constatação aos órgãos de comunicação também permitiu identificar as condições de trabalho e técnicas operacionais da gráfica das Edições de Novembro.

A propósito, Manuel Homem realçou que a situação carece de melhorias no que às condições técnicas diz respeito, para garantir o melhor funcionamento da empresa. 

Em relação a Rádio Nacional de Angola (RNA), destacou que  a perspectiva é que os grupos de emissão continuem a galvanizar e ter acesso a uma aceitação maior dos investimentos que são feitos.

Para o ministro, o apelo continua no sentido de se garantir uma programação acutilante, dinâmica, voltada para o entretenimento e informação, para que, de facto, os cidadãos tenham mais consciência do pluralismo que existe do ponto de vista de informação no país.

Durante a visita, o ministro e os membros da delegação passaram pela gráfica, oficina rotativa, armazéns de peças, departamento de eletricidade, central de refrigeração, área de impressão, futuras instalações do Centro de Formação (Edições  Novembro), nave das tintas, nave das rotativas, naves das bobinas (Centro Emissor da RNA), área de operação, sala das emissões, laboratório nacional (Centro Emissor da TPA).  

O ministro fez-se acompanhar do secretário de Estado da Comunicação Social, Nuno dos Anjos Caldas Albino, directores nacionais do pelouro e Presidentes dos Conselhos de Administração dos órgãos públicos de Comunicação Social.

 

Fonte:Angop