imagem-
08-09-2020 Angola perspectiva enviar profissionais de saúde na Índia

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, afirmou, nesta segunda-feira, em Luanda, que quadros nacionais poderão formar-se na República da Índia, aproveitando as potencialidades do país asiático.

Em declarações à imprensa no final da primeira Reunião da Comissão Mista Bilateral Angola – Índia, por vídeo-conferência, a governante referiu que Angola poderá explorar da melhor forma os laços de amizade e os acordos de cooperação.

“É preciso olhar para está potência asiática em termos de conhecimentos, indústria de saúde e farmacêutica. A Índia é um grande fabricante de medicamentos e nós pretendemos criar fabricas. Estamos a construir hospitais em várias províncias e necessitamos de formar mais técnicos, devendo, para o efeito,  aproveitar  a capacidade deste parceiro”, disse.

Sem adiantar o período da materialização da referida intenção, a titular da Saúde considerou que os profissionais angolanos poderão formar-se na Índia, bem como especialistas deste país virem para Angola, em acções nos vários domínios do sector.                      

Quanto ao encontro, aberto pelo ministro angolano das Relações Exteriores, Téte António, analisou acordo de cooperação no domínio da saúde, sobre supressão de vistos em passaportes diplomáticos e de serviço, memorando de entendimento entre os institutos diplomáticos da Índia e Angola.

A delegação ministerial contou ainda com a presença do ministro da Agricultura e Pescas, António Francisco de Assis.

Angola e a Índia perspectivam o crescimento do comércio e do investimento, bem como as trocas comerciais que conheceram um impulso renovado após o encontro entre o Presidente João Lourenço e o primeiro-ministro Narenda Modi, em Julho de 2018, à margem da cimeira dos BRICS.

A Índia oferece, anualmente, várias bolsas de estudo para cursos de pós-graduação e  vagas no âmbito do programa de cooperação técnica e económica.

As relações entre Angola e Índia datam de 1761 (época da colonização portuguesa), altura em que algumas regiões da Índia (Goa, Damão e Dio) eram consideradas, tal como Angola territórios portugueses. Os dois países estabeleceram relações diplomáticas no dia 2 de Julho de 1979.

 

Fonte: Angop