imagem-
02-10-2020 Enviado da ONU destaca trabalho na luta contra Covid-19

O enviado especial do secretário-geral das Nações Unidas para a Região dos Grandes Lagos, Huang Xia, afirmou, nesta quinta-feira, que Angola tem dado respostas rápidas e eficazes à luta contra a Covid-19 e tudo faz para evitar a propagação da pandemia.

Em declarações à imprensa à saída de uma audiência com o Presidente da República, João Lourenço, Huang Xia considerou Angola um "parceiro importante no diálogo sobre questões mundiais".

Quanto à situação na Região dos Grandes Lagos, o diplomata destacou os avanços no que diz respeito às questões sobre integração, paz e estabilidade.

"Penso que, com a ajuda e cooperação, pode haver mais integração e desenvolvimento na Região dos Grandes Lagos”, observou Huang Xia.

Até ao momento, Angola tem o registo de 4 mil 972 casos da Covid-19,  entre os quais mil 941 recuperados e 183 mortes.

Embaixador do Japão despede-se do Presidente da República

Ainda hoje, numa outra audiência, o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, abordou com o embaixador do Japão em Angola, Hironori Sawada, aspectos ligados ao fortalecimento das relações de cooperação entre os dois países, nos domínios político, económico e social.

O diplomata nipónico, que se despediu do Presidente João Lourenço, após quatro anos de missão em Angola, destacou os avanços na cooperação entre Angola e o seu país nos sectores da energia, infra-estruturas, saúde e telecomunicações.

Ao longo da última década, adiantou, o Japão tornou-se num parceiro estratégico de Angola, onde tem reforçado a presença das suas empresas e financiado projectos em sectores-chave da economia, como o das telecomunicações.
 
O país asiático tem como principais activos na cooperação económica  bilateral com Angola a reabilitação e a expansão do Porto do Namibe, a recuperação de três fábricas têxteis e o financiamento para o lançamento do cabo de fibra óptica, salientou o diplomata.

Em Angola, o Japão tem desenvolvido ainda outros projectos em áreas como a desminagem, infra-estruturas, agricultura, educação e saúde, enfatizou.

No âmbito das trocas comerciais, Angola importa daquele país veículos automóveis, aço, ferro e equipamentos e exporta, maioritariamente, petróleo e outras matérias-primas.

As relações diplomáticas entre os dois países foram estabelecidas em Setembro de 1976.

 

Fonte:Angop