imagem-
14-04-2021 Vacinação não deve relaxar protecção contra a doença

O secretário de Estado para a Área Hospitalar, Leonardo Inocêncio, alertou  nesta, segunda-feira, em Caxito, província do Bengo, que a vacinação contra a Covid-19 não deve ser motivo de relaxamento das medidas de protecção contra a doença.

Leonardo Inocêncio lançou o alerta na abertura do processo de vacinação contra a Covid-19 na província do Bengo e pediu a colaboração da população de forma a cortar a cadeia de transmissão do vírus.

Para o Bengo estão destinadas 10.500 doses da vacina da Astrazeneca, mas apenas 9.080 chegaram até agora à província, prevendo que o remanescente chegue "a qualquer momento".

Na primeira fase que decorrerá até 26 de Abril serão vacinados profissionais da saúde, professores, pessoas com mais de 65 anos, efectivos de órgãos da defesa e segurança e membros do governo.

A campanha, que está a ser assegurada por 63 técnicos de saúde, permanecerá durante três dias na sede provincial, Caxito (Dande), seguindo depois para os municípios dos Dembos, Pango Aluquém, Bula Atumba, Nambuangongo e Ambriz.

Em declarações à imprensa, a governadora provincial do Bengo, Mara Quiosa, destacou a importância de vacina como sendo uma das formas mais eficaz de se proteger da Covid-19.

Lembrou o Bengo registou 37 casos positivos de Covid-19, dos quais 24 recuperados, 10 activos e três óbitos.

Campanhas do género já decorreram nas províncias de Luanda, Cabinda, Benguela, Huambo, Huíla, Cuanza Norte, Cuando Cubango, Cuanza Sul e Lunda Norte, Namibe, Moxico.

 

Fonte:Angop